Amigas do Peito

Desmame Precoce - Retomando a Amamentação – Relactação

Interrompi a amamentação e quero voltar.

Quero deixar de lado o complemento

A relação mãe/filho não se resume na amamentação; claro que esta é de suma importância para a criação do apego entre os dois, mas não significa que uma criança não amamentada seja menos amada, menos atendida que a outra. Também é impossível dizer que o bebê não perde nada ao deixar de ser amamentado, pois seria negar grande parte das vantagens da amamentação e dos valores do leite humano para bebês, entretanto é importante lembrar que o bebê pode estar sendo alimentado com o máximo de correção possível no caso, e que ainda pode voltar a ser amamentado.  

Como isto é possível:

Uma mulher  pode recomeçar a produzir leite fazendo  massagens no peito, compressas mornas e com a ida do bebê ao peito muitas vezes. Ainda pode se valer da técnica de relactação nas mamadas.  A sucção da boca do bebê é o maior dos estímulos e é de grande importância que a criança vá ao peito muitas vezes por dia  (8 ou mais).

É claro que o sucesso desse trabalho  está relacionado ao desejo de amamentar e também à muita  persistência e apoio.  Os dois primeiros dependem exclusivamente de você, e o terceiro, das pessoas que estão mais próximas de você: sua família em geral, seu companheiro e seus amigos. Que tal trocar ideias com todos os envolvidos e procurar ficar tranquila? Sabe, o estado emocional tem grande influência.

 

As técnicas de relactação podem ser utilizadas e adaptadas a cada caso. A forma mais frequente é o uso de sonda nasogástrica nº 4 ou  6 com a extremidade cortada e abaulada pelo fogo para não machucar a boca do bebê. Esta ponta fica presa ao bico do peito com um “micropore”  ou fita crepe, a outra entra em contato com o alimento a ser ministrado  (leite humano ordenhado, leite de algum outro animal adaptado) que poderá estar em uma seringa, copinho ou qualquer outra vasilha limpa.

Levantando o recipiente que contém o alimento a sonda se enche até a ponta que está no bico do peito e chega à boca da criança que está mamando. Aí se deve abaixar o recipiente para forçar a sucção. Se for na seringa se comprime o êmbolo devagarzinho.

Enquanto mama o peito, o bebê vai recebendo alimento e estimulando a produção da mãe. Com o passar dos dias, cada vez a mãe produz mais leite e se reduz a quantidade administrada pela sonda.

Algumas mães passam toda a amamentação do filho, dependentes desta técnica, mais por uma questão de segurança que de necessidade. Outras mulheres em dias já abandonam a sonda.